Morretes e Antonina

MORRETES

Morretes é um charmosa cidadezinha do litoral do Paraná, localizada à aproximadamente 80km de Curitiba, fazendo com que a cidade seja um local muito visitado por curitibanos nos finais de semana e feriados para relaxar e fugir um pouco do cotidiano da cidade grande. A cidade é cortada pelo Rio Nhundiaquara e é cercada pela Mata Atlântica. Durante os finais de semana, os restaurantes ficam lotados e muitas pessoas optam por fazer o passeio de trem pela Serra do Mar paranaense, indo de Curitiba até Morretes ou Paranaguá (somente aos Domingos!)

Morretes – o que visitar?

CENTRO DA CIDADE

altCom uma maravilhosa vista para a Serra do Mar, a Estação de Trem de Morretes costuma ser o ponto de partida dos visitantes para conhecer a história, os mistérios, e as belezas naturais da cidade! É considerado o ponto de partida devido ao passeio de trem de que sai de Curitiba e vai até Morretes!

Os restaurantes mais antigos de Morretes foram construídos nas margens  do Rio Nhundiaquara, que corta a cidade e deixa a cidade ainda mais charmosa e com aparência de tranquilidade. Em grande parte dos restaurantes da região, você poderá experimentar o Barreado, prato típico do litoral do Paraná , que consiste em carne cozida por aproximadamente doze horas em uma panela de barro fechada e servido com farinha de mandioca, banana e arroz.

altA verdadeira história sobre a criação e a origem do Barreado é desconhecida, porém, dizem que o prato foi inventado pelos tropeiros, que criaram este delicioso prato para as longas viagens pela Serra do Mar, que poderia demorar dias e o prato mesmo que preparado a muitos  dias não se deteriorava durante o percurso. O barreado também pode ser servido com frutos do mar, principalmente peixe e camarão.

Saiba mais sobre a Gastronomia no Litoral do Paraná em nosso site, e encontre também mais detalhes sobre o Passeio de Trem!

 

CASA ROCHA POMBO

Casa Rocha Pombo é um centro cultural localizado no Largo Dr. José Pereira, 43. A casa foi construída em honra ao talentoso Rocha Pombo, um historiador, professor, escritor e político nascido em Morretes e muito famoso no Paraná. O estilo colonial do período dos Jesuítas caracteriza a construção, que tem duas frentes uma com vista para o Rio Nhundiaquara e outra para a cidade.

IGREJA DE SÃO BENEDITO

altIgreja de São Benedito fica localizada no encontro da Rua Conselheiro Sinimbu e Fernando Amaro. Acredita-se que foi construída pelos escravos em 1765, mas que sua fundação só foi feita em 1863. Foi construída no estilo colonial, e uma torre foi adicionada a Igreja mais de um século depois, pela iniciativa do Capitão Roberto França.

CASCATINHA

Seguindo 5 km na Rua Marcos Malucelli, junto ao Rio Marumbi, e você vai encontrar uma bela reserva natural que compreende um espaço de lazer e descanso muito prazeiroso com um grande lago rodeado por mata nativa. Ali, você pode mergulhar, acampar e até mesmo fazer um churrasco ou um pique-nique. O local tem uma ótima infraestrutura com camping, churrasqueira, sanitários, vestiários e lanchonete. Próximo dali, você encontra um dos engenhos de aguardente mais antigos!

ESTRADA DA GRACIOSA


altEstrada da Graciosa foi construída em 1854, durante o governo de Zacarias de Góes e Vasconcelos, a Estrada da Graciosa liga Curitiba até Morretes e Antonina, no litoral do Estado, por meio do trecho mais preservado de mata atlântica do Brasil.

No passado, a Estrada da Graciosa era uma importante rota de escoamento da produção agrícola do Paraná para os portos de Paranaguá e Antonina. Essa antiga, sinuosa e belíssima rodovia (PR-410) sai a 37 km de Curitiba, da BR-116. O percurso é caracterizado pela beleza exuberante da Mata Atlântica durante a descida para o Litoral. Há diversos pontos de parada na rota, com sanitários, mirantes e quiosques que vendem diversos produtos típicos da região.

A ponte de ferro sobre o Rio Mãe Catira e o antigo traçado da antiga estrada, o famoso Caminho dos Jesuítas, são alguns dos pontos mais interessantes do percurso. Somente carros e vans são permitidos nesta rodovia.

SALTO DOS MACACOS

Salto dos Macacos é uma queda de 70 metros em uma laje de granito, e transforma o Rio dos Macacos em uma verdadeira piscina natural.  Enquanto você estiver dentro do Trem que leva a cidade, não perca a Cachoeira do Redondo, de 20 metros. Para chegar lá de trem, desembarque na estação Engenheiro Lange e caminhe por 2 ou 3 horas. O local fica a 4 km de Porto de Cima e tem uma caminhada de 2hs para chegar até lá.

PARQUE ESTADUAL DO MARUMBI

altO Parque Estadual do Marumbi foi fundado em 1990 e possui uma área de 370 hectares. É considerado o sonho de consumo de muitos montanhistas, pois o cume do Pico Marumbi tem 1.539 metros de altura e fica dentro do parque. O Pico é o principal atrativo do Paraná para os amantes de escalada e montanhismo. É o ambiente perfeito para a prática destas atividades e ao mesmo tempo  interagir e aproveitar o meio ambiente.

Alguns pontos do Parque Marumbi tem vistas espetaculares, englobando montanhas, cachoeiras, rios, fauna e flora abundantes. A imponente Cachoeira dos Marumbinistas, de 50 metros de altura, também é um dos principais atrativos do Parque e vale muito a pena conhecer!

RESERVA NATURAL DO MARUMBI 

altDe Morretes é possível acessar a Reserva Natural do Marumbi facilmente. A Reserva possui uma área de aproximadamente 66,732 hectares e abrange grande parte da Serra do Mar e um pedaço do primeiro planalto paranaense. A região oferece atrativos espetaculares, como da Estrada da GraciosaPasseio de Trem para o LitoralMananciais da SerraCaminho do Itupava e uma Usina Hidrelétrica no Rio Capivari. Nós recomendamos que este passeio seja feito com um guia local! Entre em contato conosco para maiores informações.

CAMINHOS COLONIAIS

altHá dois antigos caminhos coloniais na região que recebem muitos visitantes, sendo eles: Estrada da Graciosa e o Caminho do Itupava. Grande parte da Estrada da Graciosa é uma rodovia, sendo que a primeira parte da rota é bastante antiga (1646 – 1653) e a segunda parte, que termina em Atuba foi feita séculos depois (1848 – 1870).

Já o Caminho do Itupava, segundo uma lenda, tem seus primórdios em 1625, quando caçadores seguiram uma anta do topo da Serra até Porto de Cima. A segunda parte do percurso, que vai até Borda do Campo, foi feita somente em 1649-1654.

Ambas as trilhas são bem sinalizadas, não há grandes obstáculos porém são cansativos. Vale muito a pena descer o caminho do Itupava, onde além da vivência e do contato próximo com a natureza da região, durante a caminhada você irá desfrutar de vistas e paisagens inesquecíveis!

RIO NHUNDIAQUARA

altO Rio Nhundiaquara corta a cidade de Morretes como um todo. A origem de seu nome vem das palavras dos nativos da região “nhudi” – que significa peixe e “quara” – que significa buraco. No passado o Rio foi uma importante conexão entre o primeiro planalto e o litoral. A prática da pesca e canoagem é possível por um percurso de 12 km, onde o rio é navegável.

Para os que buscam diversão e aventura, aqui você tem a  oportunidade de fazer bóia cross! Lembre-se de olhar para a Ponte Antiga que fica no centro da cidade. A ponte foi construída cerca de 100 anos atrás, e reformada em 1975.

ALAMBIQUES DE CACHAÇAS ARTESANAIS 

altO Litoral do Paraná também é famoso pela produção de saborosas cachaças artesanais. A tradição começou em 1870, quando as famílias Scucato, Malucelli, Zilli e Gnata vieram da Itália e se instalaram em Morretes. Atualmente, a cachaça produzida em Morretes é considerada uma das melhores do Brasil, e algumas delas são exportadas para outros estados e países.

A família Scucato foi uma das pioneiras na produção de cachaça, tendo iniciado suas atividades aproximadamente em 1880. O Engenho São Pedro é aberto a visitação e ainda produz cachaças envelhecidas em barris feitos de madeira de Araribá, árvore nativa da Floresta Atlântica! Recomendamos a visita e aproveite para fazer degustação de cachaças de vários sabores diferentes, todas artesanais e produzidas em Morretes!

Porto Morretes é outra destilaria de cachaça artesanal que atrai muitos visitantes. A destilaria exporta grande parte da sua produção de cachaça orgânica de excelente qualidade para o Canadá. O passeio começa com uma visita a plantação de cana livre de agrotóxicos ou fertilizantes. Durante a temporada de colheita você pode experimentar a cana bem fresca.

Após entender como o produto cresce, o próximo passo é ver como a destilaria trabalha, utilizando equipamentos modernos para a produção. A visita termina no armazém onde a bebida é envelhecida em barris de carvalho americano, e onde é possível fazer uma degustação, claro! A destilaria Porto Morretes foi construída para aproveitar a terra infértil, e faz o uso da cana para gerar outros produtos. Depois que o suco é extraído da cana, metade da pasta restante é colocada em um grande forno, onde gera fumaça que é utilizada no processo de destilação e também na limpeza dos equipamentos. Além disso, a outra metade é utilizada como fertilizante.

 

ANTONINA

Serena, tranquila e chamosa. Antonina é uma pequena, mas muito bem organizada cidadezinha, bem diferente da agitada capital Curitiba. Com o passar do tempo, Antonina, que havia sido a cidade com o maior porto do Paraná, caiu no esquecimento. Este fato aconteceu devido a modernização da indústria naval, e assim o número de navios que o Porto de Antonina tinha condições de receber ficou limitado.

Calma seria a palavra perfeita para descrever o estilo de vida da cidade, aliado ao tom rústico, charmoso e antigo do local. Muitas construções e igrejas da época colonial contribuem para que a sensação seja esta. Apesar de pacata, a cidade também tem seus momentos de agito, como o carnaval de rua e o Festival de Inverno.

Antonina – o que visitar?

Centro da Cidade

altO melhor lugar para começar um passeio a pé em Antonina é da Igreja da Matriz de Nossa Senhora do Pilar. A igreja é localizada no marco zero da cidade, em 1715. Da igreja você pode aproveitar a vista maravilhosa da Baia de Antonina.  As lindas pinturas que decoram o seu interior é do famoso artista, Theodoro de Bona.

Logo em frente a Igreja, você encontra a linda Praça Coronel Macedo. As construções ao redor do prédio durante o ciclo da erva mate, foram preservados, e hoje funcionam como restaurantes e hotéis.

Você também poderá ver o Teatro Municipal, construído em estilo eclético e inaugurado em 1906.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE ANTONINA 

altNa entrada da cidade, você verá facilmente a Estação Ferroviária de Antonina. Construída em estilo inglês, e inaugurada em 1922 para celebrar os 100 anos de independência do Brasil, hoje funciona como um centro cultural e um centro de informações turísticas.

PONTA DA PITA | PRAINHA 

Formação rochosa perfeita para tomar sol e pescar enquanto se saboreia um dos pratos dos restaurantes e bares por perto.

BAIRRO ALTO

Bairro Alto é o lugar ideal para amantes da natureza. Com trilhas que passam por dentro da Mata Atlântica, você pode encontrar as ruínas da Usina Cotia, que pertencia aos primeiros imigrantes japoneses que chegaram ao Paraná, no começo do século 20.

RIO CACHOEIRA

É o lugar perfeito para a prática de rafting, hiking e banhos de rio. Confira o nosso passeio de rafting aqui!

PICO DO PARANÁ

altEnquanto estiver em Antonina, você verá o Pico Paraná, que com 1.962 metros de altura é o mais alto do sul do Brasil. O pico é idolatrada por montanhistas e  trilha para chegar ao topo não é simples, exige condicionamento físico e um mínimo de experiência. Caso você programe-se para subir, recomendamos que você contrate um guia local para sua segurança.

 

Como chegar à Morretes e Antonina?

De Curitiba, pode-se ir de carro pela BR-277 e seguir as indicações a partir da rodovia. Outra alternativa é ir pela BR-116 (direção São Paulo) e seguir pela pitoresca Estrada da Graciosa, com suas curvas em meio à mata atlântica.

Muitos curitibanos e turistas preferem ir à Morretes com o trem da Serra Verde Express. Você poderá comprar as passagens de trem para Morretes conosco ou reservar um passeio completo, que inclui também a visita à Antonina. Diariamente centenas de pessoas realizam este passeio! O trajeto de trem é considerado um dos mais bonitos do mundo!

Onde dormir em Morretes e Antonina?

Em nosso site você encontrará uma relação com opções de hospedagem em Morretes ou Antonina. Você poderá solicitar sua reserva online ou entre em contato com nossa equipe!

Passeios em Morretes e Antonina?

Temos diversas opções! Clique aqui, veja preços e já solicite sua reserva online!